NEWS

VEJA AS NOVIDADES E O QUE A IMPRENSA FALA SOBRE NÓS!

News

Déficit hídrico na Grande Florianópolis chega a 8% após chuva

Casan faz monitoramento automatizado da distribuição para equilibrar abastecimento.

Depois da chuva do último domingo (18), a crise de abastecimento na Grande Florianópolis se amenizou, de acordo com a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). Ainda assim, nesta terça-feira (20), o déficit hídrico é de 8% na região, que representa cerca de 300 litros por segundo a menos que o habitual. De forma automatizada, a Companhia monitora 223 pontos na região, para acompanhar as condições de pressão, vazão, distribuição e operacionalizar o abastecimento.

Monitoramento

Na semana passada, no auge da estiagem, o déficit hídrico na Grande Florianópolis foi de 450 litros por segundo a menos que o normal. Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, a Casan informou que o Rio Pilões é o mais impactado pela estiagem na Grande Florianópolis, mas a situação é contornada porque o Rio Cubatão não foi afetado.

— A chuva do fim de semana deu uma sobrevida no sistema, mas isso aí é uma coisa passageira. Hoje, a gente conseguiu até recuperar bem o sistema, mas a gente está com uma baixa ainda na vazão de Pilões em torno de 15%. No geral, somando Pilões e Cubatão, a gente está ainda em torno de 8% a menos no volume de produção – explicou o superintendente da Casan na Grande Florianópolis Joel Horstmann.

Manutenção

Segundo a Casan, depois da última chuva, a falta de água por mais de 24 horas, em geral, decorre de problemas pontuais, como equipamentos quebrados ou obstruções que exigem manutenção.

— Hoje (terça-feira), a gente não tem intermitência no sistema, pode ser uma situação pontual, um equipamento que quebrou, um conjunto de bombas com obstrução na rede, pode ter rompimento de rede. Então, hoje, a gente está procurando direcionar equipes para esses problemas localizados para corrigir o mais rápido possível – detalhou.

Reservatórios

Atualmente, a Grande Florianópolis dispõe de 42 reservatórios, que representam 70 mil metros quadrados de água. Eles armazenam a água durante a noite, mas com o aumento do consumo ao longo do dia o nível de água cai.

— Temos para a região metropolitana em torno de 70 mil metros cúbicos, que é um número considerável. A gente ampliou este ano um (reservatório) em São José, mil metros cúbicos. Estamos agora para inaugurar um no Monte Cristo, que vai atender uma parte continental de Florianópolis e uma parte de São José, os bairros Campinas e Kobrasol, de mais 8 mil metros cúbicos. Vai ter outro no ano que vem, na Forquilhinha de 5 mil metros cúbicos – explicou.

Fonte: ncstotal.com.br

Defesa Civil emite alerta e pede para que pessoas economizem água devido à estiagem em SC

Segundo a entidade, ajuda da população pode amenizar os efeitos da falta de água

A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu nesta quinta-feira (22) um alerta pedindo para que as pessoas economizem água. Segundo a entidade, a falta de chuvas causa problemas em vários rios que abastecem todas as regiões do Estado. Em algumas cidades, já há relatos de desabastecimento.

Segundo a Defesa Civil, os rios das regiões Extremo Oeste, Oeste e Grande Florianópolis seguem em estado crítico. Nos rios do Planalto Norte, a situação é de alerta. Já as bacias do Meio Oeste, Planalto Sul, Vale do Itjaí e Litoral Sul demandam atenção.

O alerta afirma que as pessoas não precisam deixar de usar a água, mas devem evitar ao máximo o desperdício. Entre as ações está a redução no tempo do banho e a limpeza de calçadas com o uso de mangueiras.

De acordo com a Epagri/Ciram, a falta de chuvas tem sido observada desde o dia 29 de julho. De lá para cá, foram poucos os dias em que houve chuvas e, quando elas aconteceram, acabaram sendo de forma irregular, com mais intensidade em alguns locais do que em outros.

Para evitar mais problemas, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), anunciou que irá instalar três novas bombas no Rio Cubatão, em Palhoça, responsável pela maior parte da captação de água que abastece a Grande Florianópolis. Segundo a empresa, essa medida pode amenizar eventuais riscos de falta de água, enquanto a chuva não cai.

Veja abaixo mais dicas

—> Evite banhos demorados

—> Não use o vaso sanitário como lixeira

—> Mantenha a torneira fechada ao fazer a barba e ao escovar os dentes

—> Antes de lavar os pratos e panelas, limpe bem os restos de comida e jogue-os no lixo

—> Deixe a louça de molho na pia com água e detergente por uns minutos e ensaboe. Repita o processo e enxágüe

—> Adote o hábito de usar a vassoura e não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal de sua casa

—> Não lave o carro durante a estiagem. Caso faça, use balde e pano para lavar o carro em vez de mangueira

—> Use regador para molhar as plantas em vez de utilizar mangueira

—> Utilize a máquina de lavar somente quando estiver na capacidade total

—> No tanque, feche a torneira enquanto ensaboa e esfrega a roupa

—> Mantenha a válvula de descarga regulada, e conserte imediatamente vazamentos.

Fonte: ncstotal.com.br

SUSTENTABILIDADE - CONTATO

CONTATO

FICOU INTERESSADO? FALE COM A GENTE.

EQUIPE TÉCNICA

  • RUY MEDEIROS DIRETOR ADMINISTRATIVO RUY@ECOCONTROLSYSTEM.COM.BR 47 9.9655.2324
  • ENG. FABIO DE CASTRO GERENTE TÉCNICO FABIO@ECOCONTROLSYSTEM.COM.BR 47 9.9973.2503